Foco no Tupi

Em 26 rodadas de Série B, o Brasil conquistou 40 pontos, número que coloca o rubro-negro na terceira colocação. O próximo adversário Xavante é o Tupi, no sábado (24), às 18h30, no estádio Mário Helênio, em Juiz de Fora. E na tarde desta quinta (22), dia da viagem para Minas Gerais, o técnico Rogério Zimmermann concedeu entrevista coletiva na sala de imprensa do Bento Freitas.

Há praticamente um ano, o Brasil venceu o mesmo Tupi fora de casa e garantiu classificação ao mata-mata da Série C. O comandante falou sobre o retorno ao palco de um dos embates mais marcantes da trajetória recente do clube: “Hoje estamos jogando a Série B em função daquele jogo, que marcou muito. Evidente que a vitória foi importante, mas se não fosse o resto do campeonato não teríamos conquistado o acesso. Aquela partida mostrou que o Brasil também é forte fora de casa”.

Zimmermann também exaltou o atual momento vivido na Baixada: “Sempre digo para os jogadores aproveitarem o dia de hoje. Torço para que as semanas demorem, gosto de curtir os treinos, o campeonato. É importante o objetivo final, mas gosto de aproveitar o caminho, porque se não você fica sempre pensando lá adiante e nunca no presente. É preciso estar preparado”.

Para o confronto no sul mineiro, Leandro Leite e Diogo Oliveira são desfalques por suspensão. “Perder jogadores por lesão ou suspensão está no pacote. Claro que gostaria de contar com Leandro e Diogo, mas ao mesmo tempo sou privilegiado por ter o Marcão, o Nem, o Galiardo, o Clébson, o Paraná”, disse Rogério.

“Se conquistarmos um ponto, vamos comemorar muito, apesar de uma possível perda de colocações. Por causa daquele ponto contra o Paysandu, por exemplo, estamos na frente de muitos times agora. Evidente que a vitória é melhor, não preciso dizer isso, mas é importante valorizar qualquer ponto ganho”, emendou o técnico.