PRÉ-JOGO: Veranópolis x Brasil

Por Gustavo Pereira

A temporada 2017 ainda está só no começo, mas a sequência de jogos é intensa para o Brasil. Nesta sexta (10), o Xavante já abre a terceira rodada do Campeonato Gaúcho contra o Veranópolis, no estádio Antônio David Farina, em Veranópolis, a partir das 21h30.

Até agora, a equipe rubro-negra soma um ponto em duas partidas, após um empate com o Juventude e uma derrota para o Cruzeiro. Enquanto isso, o Pentacolor da Serra tem dois pontos, conquistados em igualdades contra Internacional, em casa, e São José, fora.

Francisco Neto, auxiliado por Fabrício Lima Baseggio e Teilor Thomas da Silva.

Eduardo Martini: “O campeonato exige muita concentração do início ao fim. Realmente, nossa pontuação até agora não é a que gostaríamos. A mesma preocupação que tínhamos antes do começo da competição, estamos tendo agora. Precisamos somar pontos. Estamos extremamente focados para, aos poucos, trilhar nosso caminho”.

Cirilo: “Conquistamos um bom resultado contra o Juventude, apesar de contra o Cruzeiro não ter sido o desejado. Quem está chegando agora ainda está se adaptando à nossa maneira de jogar. Grande parte dos que chegaram estão há pouquíssimo tempo aqui, então a tendência é que todos evoluam mais. A cobrança é grande, estamos com a cabeça focada para melhorar”.

Marlon: “O professor sempre nos fala: temos que trabalhar bastante, porque só com trabalho a gente vai conseguir se entrosar o mais rápido possível. O Gauchão é um campeonato muito difícil. Do mesmo jeito que a equipe deles está preocupada, precisamos nos preocupar também, ter bastante atenção para não sermos surpreendidos”.

“São jogadores diferentes do ano passado, de outras características. Ano passado eram atletas de mais força, agora são jogadores de mais técnica. Acho que o professor está procurando formatar a melhor equipe, para que a gente consiga arrancar logo no campeonato e conseguir a classificação”.

Rogério Zimmermann: “Não temos muito tempo para treinar. Jogamos domingo, e os primeiros dois ou três dias são sempre de recuperação. Durante a semana, ficamos no processo de esperar para ver as situações físicas de cada jogador. É possível, por exemplo, substituir treinos fortes por vídeos”.

“Sempre é bom ter os resultados a favor. Estou aqui há todo esse tempo pelos resultados. Evidente que seria melhor ter mais pontos, mas a pontuação é igual a do ano passado. Não pensamos muito nisso, só focamos no jogo contra o Veranópolis. O objetivo para essa partida é o de sempre: somar o maior número de pontos possível”.

18 jogos:
– 7 vitórias do Brasil
– 5 vitórias do Veranópolis
– 6 empates

13 de março de 2016, pelo Campeonato Gaúcho, no estádio Bento Freitas: Brasil 1×0 Veranópolis, gol de Ramon.