PRÉ-JOGO: Internacional x Brasil

Por Gustavo Pereira

O período turbulento de começo de temporada para o Brasil chegou ao fim com as duas vitórias consecutivas conquistadas na semana passada. Agora, oito dias depois de entrar em campo pela última vez, o time de Rogério Zimmermann encara o Internacional neste sábado (25), no estádio Beira-Rio, às 19h30, pela quinta rodada do Campeonato Gaúcho.

Em oitavo lugar, o Xavante soma quatro pontos em quatro partidas. O Colorado é décimo, com um ponto a menos. Se vencer, o Brasil pode terminar a rodada em terceiro, mas, em caso de derrota combinada a resultados paralelos, tem chance de ficar na 11ª posição. O equilíbrio é a tônica do estadual em 2017.

Vinícius Amaral, auxiliado por Maurício Coelho Silva Penna e Luiza Naujorks Reis. Quatro árbitro: Marco Paim Reis.

As entradas para torcedores rubro-negros custam 20 reais (10 para idosos e estudantes), nas bilheterias do Gigantinho (abertas no dia do jogo a partir das 10h). Os acessos serão pela torre 14 do Beira-Rio.

Rogério Zimmermann: “Nesse tipo de jogo, você precisa ser equilibrado. O Inter vem de uma vitória boa pela Copa do Brasil. É um confronto direto, basta olhar a pontuação. Como sempre, quando se joga contra a dupla Gre-Nal, principalmente fora de casa, é preciso estar bem próximo do seu limite, em todos os sentidos… técnico, físico, tático, emocional”.

“Todos os jogos do Campeonato Gaúcho são decisões. O importante é que viemos de um bom resultado contra o Ypiranga, estamos entre os oito melhores e o objetivo é se manter”.

Leandro Camilo: “Sempre é bom trabalhar após vitórias. Estávamos precisando vencer pelo Gauchão, nos dá tranquilidade e um ânimo a mais. Espero que possamos continuar dessa maneira. Estávamos erramos muito, mas nos últimos jogos consertamos as falhas”.

João Afonso: “Na semana passada estava difícil, estávamos pressionados por nós mesmos, porque sabíamos que não era para estarmos naquela situação. Nos preparamos bem e as vitórias deram tranquilidade, já não temos mais aquele peso nas costas”.

Gustavo Papa: “A partir do momento que termina um jogo, você assiste o vídeo e analisa o que fez de errado. Tendo a semana inteira de trabalho é mais fácil para corrigir algum defeito da partida passada para que não aconteça mais”.

Marlon: “As primeiras partidas não foram boas como a gente esperava, mas o Rogério procurou nos deixar tranquilo. Graças a Deus deu tudo certo, conseguimos duas vitórias e trabalhamos para chegar contra o Inter”.

Leandro Leite: “É importante ter uma semana cheia para descansar e também poder trabalhar visando o próximo jogo. Desde a primeira partida, jogamos bem, mas o mais importante é sempre o resultado. Agora, conseguimos dois bons jogos em casa, com vitórias. É fundamental para essa sequência”.

Lenílson: “Trabalhamos a movimentação nos treinos e praticamos nos jogos, mas sempre guardando posição para dificultar a vida do adversário. Precisamos ter atenção defensivamente e conseguir sair rápido para o ataque, preparando as jogadas lá na frente”.

109 jogos:
– 17 vitórias do Brasil
– 68 vitórias do Inter
– 24 empates

1º de fevereiro de 2017, pela Primeira Liga, no estádio Beira-Rio: Internacional 2×1 Brasil, gol Xavante marcado por Bruno Lopes, de pênalti.