Noite do Fico!

Por Gustavo Pereira

Era 9 de janeiro de 1822 quando Dom Pedro I proclamou: ‘’Se é para o bem de todos e felicidade geral da Nação, estou pronto! Digam ao povo que fico’’. Pois bem. A noite desta terça-feira (14) foi a ‘’Noite do Fico’’ rubro-negro. Com presença espetacular da Maior e Mais Fiel, mais precisamente com 9.913 Xavantes, o Brasil superou o ABC por 3 a 0 no estádio Bento Freitas e se garantiu matematicamente na Série B do Campeonato Brasileiro de 2018.

Rafinha abriu o placar logo aos 4 minutos do primeiro tempo. Foto: Carlos Insaurriaga
Rafinha abriu o placar logo aos 4 minutos do primeiro tempo. Foto: Carlos Insaurriaga

Jogando um excelente futebol, os comandados de Clemer conquistaram a terceira vitória consecutiva graças aos gols de Rafinha, Marlon e Cassiano. Poderiam ter sido muito mais, é verdade. Com o resultado, o Brasil atinge a marca de 48 pontos e passa a ser 9º colocado da competição. Restam ainda duas rodadas até o final desta temporada. O primeiro dos compromissos do clube está marcado para sábado (18), às 17h30, em Varginha, diante do Boa Esporte.

Dentro de campo, quando o árbitro Sávio Pereira Sampaio autorizou o pontapé inicial, muita pressão rubro-negra. Com os mesmos titulares da vitória sobre o Paraná, o Brasil quase marcou logo aos dois minutos. Marcinho recebeu lançamento de Itaqui, invadiu a área na velocidade e tocou por baixo, mas o goleiro defendeu.

O time de Clemer seguiu no abafa, e chegou a um gol fundamental na sequência da jogada anterior. Eram quatro minutos de bola rolando. Pelo chão, Rafinha tabelou com Éder Sciola. O lateral-direito cruzou, Lincom ficou com a sobra e teve calma para ajeitar para trás. De primeira, Rafinha apenas ajeitou o corpo e soltou uma pancada rasteira, sem chance alguma para Edson: 1 a 0!

Após o gol Xavante, o ABC cresceu na partida e mostrou qualidade. Aos 13, Erivélton mandou por baixo, e fez a bola desviar no pé da trave direita de Marcelo Pitol. Três minutos mais tarde, Daniel Nazaré foi lançado e concluiu de primeira, por cima da meta vermelha e preta. O confronto era lá e cá, equilibrado e aberto. O Brasil se aproveitou também da bola parada para assustar. Aos 20, Rafinha levantou na área e Teco se esticou, tocando pouco acima do travessão e deixando entalado o grito do segundo gol na gargante da Maior e Mais Fiel.

Em seguida, aos 27, Rafinha sentiu problema na coxa e precisou ser substituído por Calyson. Os potiguares persistiram e levaram mais perigo ao rubro-negro. Eram jogados 33 minutos quando Dalberto soltou uma pancada de longe e obrigou Marcelo Pitol a fazer um milagre. O goleiro Xavante mal conseguiu se recuperar do lance e já precisou intervir outra vez em batida frontal de Daniel Nazaré, fazendo a torcida entoar um coro com o nome da muralha. Na última bola do primeiro tempo, Lincom quase marcou após cruzamento perfeito de Marlon.

Se a etapa inicial foi boa, a final foi ainda melhor. Logo aos cinco minutos, Lincom subiu mais alto que todo mundo em cobrança de escanteio e cabeceou com força, muito perto do travessão. Aos 11, uma das grandes jogadas trabalhadas do Brasil no confronto. Pelo chão, com passes curtos, Itaqui e Misael tabelaram e o meio-campista invadiu a área. Cara a cara com Edson, ele só não colocou nas redes porque o goleiro do ABC fez uma defesa magnífica, no alto.

Marlon marcou o segundo, depois de grande passe de Misael. Foto: Carlos Insaurriaga
Marlon marcou o segundo, depois de grande passe de Misael. Foto: Carlos Insaurriaga

O gol finalmente saiu aos 18 minutos. Na intermediária, Misael já vislumbrava a passagem de Marlon pela esquerda antes mesmo de receber o passe. Quando dominou a bola, deu um belo girou e botou a bola no espaço vazio. O lateral-esquerdo chegou soltando uma bomba, a redonda tocou na trave e morreu no barbante adversário: 2 a 0! Era o melhor momento Xavante no jogo, e o terceiro gol saiu logo em seguida.

Já estava em campo Cassiano, no lugar de Lincom. Autor de dois gols na vitória contra o Paysandu, o atacante precisou de pouco tempo para anotar mais um. Aos 25 minutos, em outra jogada espetacular com triangulações no ataque, Éder Sciola recebeu na área, tocou para trás e a bola voltou nos pés do camisa 2. Na segunda tentativa, ele achou Cassiano, que mandou no contrapé de Edson: 3 a 0!

Nos minutos finais, Gustavo Papa ainda entrou em campo, substituindo Marcinho. O Brasil teve uma boa oportunidade com Misael, que chutou para defesa de Edson. Já com a vitória garantida, o time rubro-negro sabia também que havia conquistado o grande objetivo da temporada: permanecer na Série B. Em 2018, mais uma vez, o clube estará entre os 40 maiores do país. Até o fim de novembro, porém, restam dois compromissos para selar o ano. O primeiro deles é no sábado (18), às 17h30, em Varginha, contra o Boa Esporte. Depois, duelo contra o Criciúma encerra os trabalhos de 2017 na Baixada.

Ficha técnica:

Brasil: Marcelo Pitol; Éder Sciola, Leandro Camilo, Teco e Marlon; Leandro Leite, Itaqui, Marcinho (Gustavo Papa), Rafinha (Calyson) e Misael; Lincom (Cassiano). Técnico: Clemer.

ABC: Edson; Arez, Tonhão, Danrlei e Daniel Nazaré; Jardel, Erivélton e Berguinho; Matheus (Lucas Coelho), Fessin (Adriano Pardal) e Dalberto (Chiclete). Técnico: Ranielle Ribeiro.

Gols: Rafinha, aos 4min1T, Marlon, aos 18min2T, e Cassiano, aos 25min2T (B).

Cartões amarelos: Leandro Leite e Itaqui (B); Tonhão (A).

Brasil 3 x 0 ABC – 36ª Rodada – Fotos Carlos Insaurriaga, Jonathan Silva e Gustavo Pereira

aIMG_7102
aIMG_7125
aIMG_7136
aIMG_7157
aIMG_7121
aIMG_7178
aIMG_7203
aIMG_7196
aIMG_7696
aIMG_7295
aIMG_7270
aIMG_7287
aIMG_7302
aIMG_7346
aIMG_7329
aIMG_7163
a_MG_1658
a_MG_1795
a_MG_1875
a_MG_1960
a_MG_1806