Na final

Por Jonathan Silva

É bem verdade que o Quadrangular Pentacolor é amistoso e serve de preparação para o Gauchão 2016. É bem verdade, também, que a busca por resultados, evolução e a competitividade de cada um no grupo rubro-negro são grandes. Assim, em um grande teste na pré-temporada, o Brasil bateu os donos da casa, o Veranópolis, por 3 a 1 nas penalidades, depois de um empate sem gols no tempo normal. Destaque para o goleiro Eduardo Martini, que mais uma vez fechou o gol nas cobranças. A final será no domingo (17), às 20h, contra o Juventude, no estádio Antônio David Farina.

Como todo teste que se preze, a partida entre Brasil e Veranópolis serviu para o técnico Rogério Zimmermann formatar ainda mais suas convicções para as competições de 2016. O adversário de alto nível permitiu que o técnico desfrutasse de um teste ainda mais forte visando, principalmente, o Campeonato Gaúcho que se aproxima.

Goleiro Eduardo Martini defendeu uma das cobranças do Veranópolis na disputa de pênaltis. Foto: Jonathan Silva
Goleiro Eduardo Martini defendeu uma das cobranças do Veranópolis na disputa de pênaltis. Foto: Jonathan Silva

Com a bola rolando, O Brasil assustou aos 16, quando Nena quase abriu o placar. Aos 26, ainda na primeira etapa, Xaro arriscou de fora e a bola passou sobre a meta pentacolor. Já na segunda etapa, aos 4 minutos, falta cobrada para a área do VEC e a zaga dos serranos quase marcou contra. No escanteio, a zaga do Vec cortou o cruzamento, a bola caiu nos pés de Cleverson que acionou Xaro. O lateral recolocou a bola na área, viu Nena desviar de cabeça e Leandro Camilo chutar forte, quando novamente a zaga da casa mandou para escanteio. Na nova cobrança, Wender colocou na cabeça de Washington, o meia desviou para Felipe Garcia concluir e Leo Rodrigues fazer a defesa.

Aos 19, foi a vez de Marcos Paraná tocar para Diogo Oliveira tentar um chute de longe que passou pelo lado esquerdo do gol do time da Serra. Aos 32, Ramon tentou concluir, a bola explodiu na zaga e sobrou para Marcos Paraná chutar e Leo Rodrigues fazer uma grande defesa. Paraná, aos 39, tentou mais um chute, mas a zaga da casa cortou.

Com o jogo empatado, a disputa foi para as penalidades e aí a estrela de Eduardo Martini brilhou.  Marcos Paraná, Gustavo Papa e Ramon – no pênalti que garantiu a classificação – converteram as penalidades para o Brasil. Eduardo Martini defendeu um pênalti e ainda viu duas cobranças para fora, o que colocou o rubro-negro na final do Quadrangular da Longevidade. A final será no domingo (17), às 20h, contra o Juventude, no estádio Antônio David Farina.

Ficha Técnica:

Veranópolis 0 (1): Leo Rodrigues, Igor Bosel, Micael, Leo Dagostini, Massari, Felipe Guedes, William Favoni (Adnilton), Washington (Julio Madureira), Márcio Jonatan (Lucio), Zambi (Reginaldo Junior), Edson. Técnico: Luis Carlos Winck

Brasil 0 (3): Luiz Muller (Eduardo Martini), Wender, Leandro Camilo, Teco, Xaro, Leandro Leite, Washington, Diogo Oliveira (Moisés), Felipe Garcia (Gustavo Papa), Cleverson (Marcos Paraná), Nena (Ramon). Técnico: Rogério Zimmermann

Cartões Amarelos: Igor Bosel, Márcio Jonatan e Admilton (V); Wender e Teco (B).