Mais do que um simples teste

Por Jonathan Silva

Se disputar testes de alto nível é importante durante uma pré-temporada, disputá-los com a emoção de um torneio e com a convivência de uma concentração, algo que será extremamente rotineiro em 2016 para o Brasil, é espetacular. Em uma iniciativa do Veranópolis, o Quadrangular Pentacolor vem recebendo elogios de quem participa. Além do time da casa, Brasil, Juventude e Lajeadense participam da competição. Para o time do técnico Rogério Zimmermann é um momento especial de se testar alternativas, dar ritmo ao grupo de jogadores e afinar a convivência fora de campo.

Os quatro times participantes do Quadrangular Pentacolor são equipes que disputam o Gauchão 2016, logo, os três adversários rubro-negros no torneio, seja ele quem for, dá um desafio do nível que a competição estadual terá. Já no primeiro teste, um empate sem gols com os donos da casa. Uma partida extremamente disputada, que serviu para aprimorar a preparação rubro-negra. A classificação à final veio na disputa de pênaltis.

Para o capitão Leandro Leite, a partida contra o Veranópolis foi uma prova do que virá no Gauchão.

– Foi um teste bastante proveitoso para conhecermos aquilo que vamos enfrentar durante o Campeonato Gaúcho. É uma iniciativa muito boa do Veranópolis promover esse torneio. Fizemos aquilo que o Rogério pediu e colocamos em prática o que estamos treinando. Mesmo que seja um torneio amistoso, tem a emoção de disputar uma final. É importante esses testes fortes para chegarmos prontos na estréia contra o Grêmio.

Outro atleta a valorizar o teste e a qualidade do adversário foi o meia Felipe Garcia.

Felipe Garcia encara o Quadrangular Pentacolor como um bom simulador do Gauchão. Foto: Jonathan Silva

– Uma partida importante para o nosso começo de temporada, onde enfrentamos um adversário forte, como será o Gauchão. Importante para termos já o espírito da competição.

Além dos testes dentro do campo, o torneio já coloca o Brasil diante de uma situação que será rotineira em 2016: viagens, hotéis e muita convivência. Hospedado em Nova Prata, há poucos quilômetros de Veranópolis, o elenco Xavante experimenta a intensa convivência, concentração e quarto de hotel. Mas se engana quem pensa que isso gera desconforto no grupo vermelho e preto. Pelo contrário, o tempo junto é valorizado pelos atletas.

Desde que chegou ao Brasil, Leandro Leite não havia participado de torneios como esse e tratou de valorizar o tempo de união do grupo de jogadores.

– Se você faz uma pré-temporada fora fica uma ou duas semanas fora, por isso é importante esses dias concentrados aqui no torneio, onde conversamos, nos entrosamos ainda mais, isso nos ajuda bastante.

Já o meia Felipe Garcia comemora a volta da rotina de viagens, hotéis e concentração com o grupo rubro-negro.

– Isso simula bem o que teremos no Campeonato Gaúcho, com jogos quarta e domingo, já começamos antes com essa preparação total. Ano passado passamos boa parte nessa rotina e começarmos com isso antes é fundamental.

O Brasil, que venceu o Veranópolis na primeira partida, disputará a final do Quadrangular Pentacolor no domingo (17), às 20h, no estádio Antônio David Farina, contra o Juventude.