Vitória da moral

Por Jonathan Silva

Não haveria forma melhor de conquistar a primeira vitória no Gauchão 2016 do que em um clássico. Depois de seis rodadas mostrando bom futebol e por detalhes não conquistando os três pontos, o Brasil venceu o São Paulo, em Rio Grande, pelo placar de 2 a 1, e entrou na zona de classificação do certame estadual. Felipe Garcia e Gustavo Papa marcaram os gols rubro-negros. Alex Goiano descontou para os riograndinos. O próximo compromisso do time pelotense é contra o Juventude, no domingo (6), às 16h, no estádio Bento Freitas.

Invicto a 5 jogos, porém com cinco empates, o time do técnico Rogério Zimmermann sabia que conhecer sua primeira vitória em um clássico teria um sabor especial. E por isso mostrou a disposição de sempre.  Com apenas 4 minutos, Diogo Oliveira chutou e Deivity fez boa defesa. No minuto seguinte, Xaro cobrou falta na cabeça de Felipe Garcia, que escorou para Nena, mas o goleiro adversário evitou o gol do centroavante rubro-negro. Aos 7, Wender cruzou e Nena cabeceou por cima.

Felipe Garcia fez grande partida, e marcou o primeiro gol Xavante no jogo. Foto: Jonathan Silva
Felipe Garcia fez grande partida, e marcou o primeiro gol Xavante no jogo. Foto: Jonathan Silva

Ramon, aos 11, cruzou rasteiro, Felipe Garcia antecipou a zaga, ajeitou o corpo e chutou forte. Deivity fez uma grande defesa, mas viu a bola cair nos pés de Nena, que prontamente bateu para o gol. O que o centroavante não contava era com a rápida recuperação do goleiro riograndino, que fez um milagre para evitar o primeiro gol Xavante. Xaro, aos 21, cobrou falta para Felipe Garcia, que cabeceou e viu Romano tirar sobre a linha o primeiro gol.

Aos 25, Xaro cobrou escanteio e Ramon, na segunda trave, dominou, driblou e bateu forte para mais uma boa defesa de Deivity. Diogo Oliveira, aos 40, fez linda jogada e, na entrada da área, foi derrubado. Xaro cobrou a falta rasteira para mais uma defesa do arqueiro rubro-verde. Aos 45, no último lance da etapa inicial, Wender cobrou escanteio, Teco cabeceou e Deivity fez outro milagre.

Tanta pressão na etapa inicial só poderia ter um resultado: bola na rede. Aos 6, Xaro cobrou escanteio, a bola ficou em uma verdadeira confusão na área, Felipe Garcia tentou a primeira vez, Ramon tentou a segunda, Nena, por sua vez, não conseguiu na terceira, mas Felipe Garcia, na quarta tentativa, venceu a barreira Caturrita e sacudiu as malhas no Aldo Dapuzzo. Brasil 1 a 0.

Aos 22, Garcia lançou Nena. O centroavante, cara a cara com Deivity, bateu firme, mas o goleiro novamente evitou o gol do atacante rubro-negro. Aos 37, Wender cobrou lateral, Nena desviou e Felipe Garcia cabeceou por cima. Ramon, aos 36, chutou rasteiro e Deivity fez boa defesa.

Torcida Xavante esteve em grande número no Aldo Dapuzzo, e fez a festa após a primeira vitória do rubro-negro no Gauchão. Foto: Carlos Insaurriaga
Torcida Xavante esteve em grande número no Aldo Dapuzzo, e fez a festa após a primeira vitória do rubro-negro no Gauchão. Foto: Carlos Insaurriaga

O Brasil chegaria ao segundo gol quando o relógio marcou 38 minutos da etapa final. Felipe Garcia lançou Ramon, o atacante invadiu a área e com muita categoria cruzou rasteiro para Gustavo Papa. Dividindo com o goleiro Deivity e o zagueiro Luiz Henrique, o centroavante com nome de santo mostrou o porquê é idolatrado pelos rubro-negros. Bola na rede e Brasil 2 a 0.

O São Paulo chegaria ao seu gol com Alex Goiano, aos 43 minutos. Depois do resultado já definido no placar, foi a vez de Luis Teixeira Rocha se mostrar na partida. Aos 48, Gustavo Papa foi agredido e o árbitro da partida mostrou o cartão vermelho. Mas para surpresa de todos, foi o atacante rubro-negro quem o recebeu. Se não bastasse essa situação, dois minutos depois ele voltaria a se equivocar. Aos 50, Marcos Paraná foi chutado por Thiago Corrêa, a confusão iniciou e o meia rubro-negro foi a bola da vez na escolha do cartão vermelho de Teixeira Rocha.

Mas nada disso abalou e estragou a festa rubro-negra. O time do técnico Rogério Zimmermann voltou a vencer, manteve as atuações de alto nível e agora está na zona de classificação do Gauchão 2016. Na sequência da competição, o rubro-negro enfrentará o Juventude, no domingo (6), às 16h, no estádio Bento Freitas.

Ficha técnica:

Brasil: Eduardo Martini, Wender, Cirilo, Teco, Xaro (Brock), Leandro Leite, Galiardo, Felipe Garcia, Diogo Oliveira (Marcos Paraná), Ramon e Nena (Gustavo Papa). Técnico: Rogério Zimmermann

São Paulo: Deivity, Raulen, Fernando Pinto, Luiz Henrique, Romano, Henrique, Thiago Corrêa, Julio Abu, Athos (Alex Goaiano), Guto Dresch (Reinaldo) e Rafael Pinões. Técnico: Hélio Vieira

Gols: Felipe Garcia 6min2T e Gustavo Papa 38min2T (B); Alex Goiano 43min2T (SP).

Cartões Amarelos: Cirilo, Xaro, Felipe Garcia, Galiardo e Diogo Oliveira (B); Luiz Henrique, Henrique, Thiago Corrêa e Guto Dresch (SP).

Cartões Vermelhos: Gustavo Papa e Marcos Paraná (B).