À flor da pele

Por Gustavo Pereira

Terminou 2017 para o Brasil. Mas não de qualquer maneira. Em uma noite marcada por muita emoção e incentivo, o Brasil conquistou uma virada espetacular diante do Criciúma e encerrou a Série B com chave de ouro. Na noite desta sexta (24), em um Bento Freitas completamente lotado, o time rubro-negro foi para o intervalo perdendo por 2 a 0 para os catarinenses. Aos 44 do segundo tempo, Juninho, de cabeça, marcou o gol decisivo e decretou o triunfo por 3 a 2. Antes, Lincom e Marcinho haviam igualado os números do placar.

Lincom marcou o primeiro gol Xavante logo no primeiro minuto do segundo tempo. Foto: Carlos Insaurriaga
Lincom marcou o primeiro gol Xavante logo no primeiro minuto do segundo tempo. Foto: Carlos Insaurriaga

Os nervos à flor da pele dos não foram justificados somente pela tensão típica de um jogo assim. Os 9.857 Xavantes presentes na Baixada não presenciaram apenas uma vitória marcante, mas também um salto vermelho e preto na tabela. Na última rodada da Série B, o Brasil atingiu 51 pontos, ultrapassou o Juventude e só não terminará a competição em 8º lugar caso o Boa Esporte, neste sábado, vença o Paraná em Curitiba.

Como se não bastasse, a Maior e Mais Fiel viu, ao fim da partida, um momento histórico. Abraçados pelos companheiros e emocionados, o zagueiro Cirilo e o atacante Gustavo Papa desfrutaram dos seus últimos atos como jogadores de futebol. Os dois, no Bento Freitas desde 2012, vivenciaram todo o processo de evolução do clube nos últimos anos, e agora penduram as chuteiras. Ficam, sem dúvidas, no seleto grupo de mitos da história rubro-negra.

Marcinho empatou a partida. Foto: Carlos Insaurriaga
Marcinho empatou a partida. Foto: Carlos Insaurriaga

Antes disso tudo se concretizar, às 19h15 da ”noite”, a bola começou a rolar para um confronto que valia apenas colocações na tabela. O primeiro tempo do Brasil esteve longe de ser o que a equipe de Clemer vinha mostrando nos últimos compromissos – como o próprio técnico admitiu. Aos 10 minutos de jogo, Marcelo Pitol fez boa defesa em chute de Kalil. Mais tarde, aos 21, João Henrique acertou uma batida indefensável no canto – a bola tocou na trave e entrou.

Na busca do empate, o rubro-negro tentou com Cassiano, que emendou uma bicicleta defendida pelo goleiro Luiz. Em seguida, com 31 minutos no cronômetro, João Henrique invadiu a área e fez mais um: 2 a 0. Aí, o Brasil se via numa situação extremamente complicada na partida. A etapa inicial acabou e a montanha a ser escalada era alta.

Só que os guerreiros conseguiram. Apoio da Maior e Mais Fiel não faltou. E tudo começou a mudar logo no primeiro minuto após a volta dos vestiários. Com Calyson na vaga de João Afonso, o time da Baixada descontou. Pela esquerda, Marcinho recebeu de Itaqui e achou Lincom na área. O camisa 9 brigou pela bola e marcou: 2 a 1. Ele teve nova chance aos 12, em cabeçada defendida por Luiz.

Juninho entrou no final do segundo tempo, e aos 44 minutos decretou a virada rubro-negra. Foto: Carlos Insaurriaga
Juninho entrou no final do segundo tempo, e aos 44 minutos decretou a virada rubro-negra. Foto: Carlos Insaurriaga

Aos 19, o Tigre voltou a ameaçar. E lá estava Marcelo Pitol para salvar o Xavante no arremate de Douglas Moreira. Mais tarde, aos 29, através da bola parada, a igualdade retornou ao marcador. Itaqui cobrou falta, a defesa do Criciúma desviou para trás e Marcinho, livre, escorou antes de correr para o abraço: 2 a 2. Em tentativas do próprio Marcinho e de Aloísio, que substituiu Rafinha, o Brasil esteve perto da virada.

Virada esta que foi colocada em risco aos 35 minutos. O volante Barreto bateu no canto e Pitol espalmou muito bem. No minuto seguinte, Clemer mandou Juninho a campo, no lugar de Lincom. Foi uma mudança decisiva. Aos 44, o atacante batalhou por uma bola quase perdida e descolou escanteio. Na batida de Itaqui, figura importante nos três gols, ele mesmo apareceu para anotar o último gol rubro-negro em 2017. Com cabeçada firme, Juninho avisava: Brasil 3, Criciúma 2. Que venha 2018!

Ficha técnica:

Brasil: Marcelo Pitol; Éder Sciola, Leandro Camilo, Teco e Breno; João Afonso (Calyson), Itaqui, Marcinho, Rafinha (Aloísio) e Cassiano; Lincom (Juninho). Técnico: Clemer.

Criciúma: Luiz; Carlos Eduardo, Raphael Silva, Nino e Diego Giaretta (Ianson); Jean Mangabeira, Barreto, Douglas Moreira e João Henrique (Ricardinho); Andrew e Kalil (Moisés). Técnico: Grizzo.

Gols: Lincom, a 1min2T, Marcinho, aos 29min2T, e Juninho, aos 44min2T (B); João Henrique, aos 21 e 31min1T ©.

Cartões amarelos: Leandro Camilo (B); Diego Giaretta e Andrew ©.

Brasil 3 x 2 Criciúma – 38ª Rodada – Fotos Carlos Insaurriaga e Jonathan Silva

aIMG_7408
aIMG_7448
aIMG_7473
aIMG_7514
aIMG_7506
aIMG_7536
a_MG_7082
aIMG_7557
aIMG_7581
aIMG_7566
a_MG_7091
a_MG_7107
a_MG_7135
a_MG_7232
a_MG_7309
a_MG_7370
a_MG_7150